Gestão

A visão dos componentes organizacionais dentro das práticas de Governança e Gestão

Nenhum comentário

Governança e Gestão são termos amplamente utilizados e voltados a proporcionar a melhor coesão e coerência no alcance de resultados organizacionais. A gestão é um processo geral da administração que busca adotar as melhores práticas, processos e ferramentas para subsidiar a tomada de decisões. Nesse contexto, evolui-se para a Governança Corporativa, que trata do conjunto de procedimentos que garantirão o cumprimento das determinações, regras e práticas organizacionais.

Ultimamente, estudiosos têm tentado sintetizar gestão e governança em uma única disciplina. Sendo a governança corporativa destinada a garantir e distribuir de maneira igual os resultados da boa gestão empresarial, elas se encaixam naturalmente: a melhor situação para uma organização é que ela tenha uma boa governança e uma boa gestão.

gestão de processos de ti

Como fontes de pesquisa em Governança e Gestão, estudos do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa – IBGC, Tribunal de Contas da União – TCU, IBGP – Instituto Brasileiro de Governança Pública, Fundação Nacional da Qualidade, dentre outros. Dentre as inúmeras abordagens, os temas serão tratados dentro do contexto de componentes, ou seja, o que compõe a Governança e a Gestão e como se correlacionam, para então fomentar o pensamento estruturado, o aprendizado organizacional e o desenvolvimento evolutivo das práticas e métodos apresentados neste Manual.

Tais abordagens são operacionalizadas por funções administrativas que recebem componentes que a viabilizam. Assim a Governança Corporativa suporta as atividades de direcionar, avaliar e monitorar a operacionalização organizacional, enquanto que a gestão se incube das funções do conhecido ciclo PDCA , Planejar, Executar, Verificar e Agir.

Para o Instituto Brasileiro de Governança Corporativa – IBGC, existem quatro princípios básicos de governança: transparência, equidade, prestação de contas e responsabilidade corporativa. Esses princípios básicos norteiam as abordagens sobre Governança Corporativa, de tal maneira que contemplam frameworks, padrões e códigos como COSO , ABNT , dentre outros que perpassam as disciplinas de Gerenciamento de Riscos, Liderança Executiva, Compliance e Accountability.

A Governança Corporativa suporta as funções de direcionar, monitorar e controlar a operacionalização organizacional, e pode ser constituída dos componentes de estratégia, riscos, prestação de contas e transparência. Tais componentes se encarregam de criar e manter um conjunto eficiente de mecanismos a fim de assegurar que o comportamento organizacional esteja sempre alinhado com os resultados desejáveis.
Para a operacionalização e manutenção faz-se necessário que seja instituído um Sistema de Governança Corporativa, o TCU aborda com clareza a institucionalização do sistema, que deve refletir a maneira como diversos atores se organizam, interagem e procedem para obter boa governança. Destaca ainda que envolve, estruturas administrativas (instâncias), os processos de trabalho, os instrumentos (ferramentas, documentos etc.), o fluxo de informações e o comportamento de pessoas envolvidas direta, ou indiretamente, na avaliação, no direcionamento e no monitoramento da organização.

O Sistema de Governança utiliza como base os componentes descritos anteriormente para avaliar, controlar e avaliar as informações e ações realizadas na organização em consonância com seus objetivos.

A gestão está conceitualmente ligada ao ato de administrar. Reconhecida como uma ciência social, a gestão estuda e sistematiza as práticas utilizadas para administrar. É diretamente ligada e integrada aos processos organizacionais e responsável por planejar, executar, verificar e agir, bem como prover recursos necessários para a consecução dos objetivos organizacionais. Possui correlação direta com a governança, que provê direcionamento, monitora, supervisiona e avalia a atuação da gestão, essa interação é claramente detalhada no Referencial Básico de Governança do TCU.
As funções de planejar, executar, verificar e agir são suportadas basicamente pelos componentes processos, projetos, estrutura organizacional e tecnologia da informação, que são os principais mecanismos utilizados para alcançar a efetividade desejada e direcionada pela governança.

A estruturação desses componentes pode ser viabilizada por meio de uma Arquitetura Corporativa, onde os componentes de governança e gestão serão dispostos, organizados, operacionalizados e integrados para a criação de valor para a organização.

Arquitetura Corporativa

Notas:
Funções administrativas: tarefas da disciplina de administração que possibilitam alcançar objetivos previamente definidos, com maior eficiência e que em seus princípios gerais, tem as seguintes funções administrativas (PODC): Planejamento, Organização, Direção e Controle.
PDCA (do inglês: PLAN – DO – CHECK – ACT ou Adjust) é um método iterativo de gestão de quatro passos, utilizado para o controle e melhoria contínua de processos e produtos. É também conhecido como o círculo/ciclo/roda de Deming, ciclo de Shewhart, círculo/ciclo de controle.
COSO – Committee of Sponsoring Organizations of the Treadway Commission. Organização privada criada nos EUA em 1985 para prevenir e evitar fraudes nos procedimentos e processos internos da empresa. Seu framework é amplamente utilizado como base para o Gerenciamento de Riscos.
ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas. Órgão privado e sem fins-lucrativos que se destina a padronizar as técnicas de produção feitas no país. É responsável pela criação e gerenciamento das normas ISO NBR.
Para maiores informações é sugerido a consulta no Referencial Básico de Governança do TCU e as publicações do IBGC.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Geração Z – Como atender os clientes que nasceram no século 21?

Artigos Relacionados

Menu