Gestão

Quatro passos da gestão de processos

Nenhum comentário

A gestão de processos tem sido uma das estratégias administrativas que de tendência viraram pré-requisito para as instituições contemporâneas. Sua necessidade explica-se não só pelos benefícios que traz, mas também pela diminuição de riscos e problemas para todos os stakeholders. Ela amplia o poder de decisão de maneira assertiva e coloca a tecnologia a favor dos objetivos da organização, reduzindo a burocracia e otimizando o que já está estruturado. É uma inovação com retorno garantido.

A Memora a explica em 4 passos principais: 

#Eficiência: A implementação da gestão precisa ajudar e não atrapalhar, para isso, garantir a eficiência do processo de transição se dá pela otimização e redução dos custos, estudo de como os processos acontecem, mantendo as características essenciais e cortando o desnecessário.  

# Padronização. A formalização de processos semelhantes, geralmente envolvidos pela subjetividade de quem executa podem ser desenhados em uma única estrutura. Desse modo, ganha-se em qualidade e quantidade: mais processos podem ser executados em menos tempo, todos com o mesmo alto grau de excelência através da automação inteligente. 

#Flexibilidade. Mesmo assim, é preciso certa adaptabilidade: seja nos ambientes rodados, da infraestrutura exigida, ou até mesmo da natureza de cada serviço. Atenção aos detalhes para buscar caminhos que respondam a todas as necessidades exigidas e que variem conforme a demanda. Montar um esquema que funcione bem em períodos com alto e baixo fluxo de dados e que responda às variações possíveis.  

#Experiência do Cliente. Portanto, uma solução personalizada é entregue, pensada exclusivamente para cada projeto. O último passo é fundamentar que tudo funcione da maneira mais simples, rápida  e com um design intuitivo. A  preparação do produto em contato direto com a organização, proporcionando satisfação na facilitação dos processos. 

Quer saber mais, acesse Automação de Processos 

Sua empresa deve automatizar processos de negócios?

Desde a Revolução Industrial vemos que o uso da tecnologia possibilita a automatização de processos de negócios. Com o advento das máquinas à vapor foi possível reduzir – e muito – o tempo de produção de inúmeros itens, em uma verdadeira linha de montagem em série.

A mais conhecida popularização desses processos se deu com Henry Ford em 1913. Com sua linha de produção de automóveis, reduziu-se drasticamente (de 12h para 2h30) o tempo necessário para fabricar um carro.

A evolução desde então foi constante, mas nunca tão rápida como vemos hoje em dia. Atualmente, aplicados às necessidades corporativas contemporâneas, os softwares e aplicativos de automação de processos de negócios realizam o mesmo feito de Ford, diminuindo o tempo de realização de processos de desenvolvimento e de implantação de longos meses para dias ou até mesmo horas.

Na automação de processos de negócios, os softwares e aplicativos são utilizados tanto com o intuito de simplificar fluxos de trabalho complexos como com o de acelerá-los. Isso tudo ao mesmo tempo em que oferece todo o controle e a transparência necessários sobre cada uma das partes do processo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Governança e Gestão – A visão dos componentes organizacionais

Artigos Relacionados

Menu