Destaque

Entendendo a segurança em TI

Nenhum comentário

Entendendo a segurança de TI

A segurança de TI, que protege a integridade das tecnologias da informação contra ataques, danos ou acesso não autorizado, precisa acompanhar as tecnologias e processos que estão sendo utilizados nos negócios hoje. Por isso, a segurança de TI precisa ser contínua, integrada e flexível em um mundo digital.

O modelo Zero Trust (Confiança Zero), parte da premissa de que tudo precisa ser verificado. Fechando as portas para modelos antigos que se apoiavam em modelos de confiança implícita e autenticações simples. Com o aumento de ataques internos e necessidade de proteção de dados, autenticações duplas e autorização e proteção dos endpoints é uma estratégia adequada.

Como em outros ambientes, em Cloud também é preciso manter ações preventivas. Observar o atual estado da segurança, saber que seus dados estão protegidos, alertas para se algo não usual aconteça e poder reagir rapidamente em eventos inesperados. Além disso, é preciso entender sobre responsabilidade compartilhada: mesmo contratando o serviço, você precisa entender sobre compliance, gestão do ciclo de vida e realizar um monitoramento contínuo, inclusive com uma estratégia de portabilidade.

 

Entendendo segurança de TI

Uma dica é apostar em nuvens híbridas para mitigar o risco. Assim, dados críticos podem estar em nuvens privadas, enquanto outras informações e aplicativos operam na núvem pública.

Em matéria de Kubernetes e containers, uma pesquisa da RedHat apontou que 94% dos respondentes experienciou um incidente de segurança em 2021. Por isso, garantir a segurança é planejá-la na construção, instalação e acompanhamento de todo o ciclo de vida do container, bem como na infraestrutura utilizada.

O que é kubernetes?

O Kubernetes é uma tecnologia open source. Por isso, ele não conta com uma estrutura de suporte formal em que as empresas podem confiar totalmente. Problemas com a implantação do Kubernetes durante a execução no ambiente de produção podem representar uma grande dor de cabeça para você e os seus clientes.

Para isso, existem soluções de nível corporativo que oferecem todos os elementos extras que tornam o Kubernetes potente e viável para as empresas, incluindo componentes de registro, rede, telemetria, segurança, automação e serviços.

Assim, os desenvolvedores da sua empresa poderão criar novas aplicações em containers, hospedá-las e implantá-las na cloud. Tudo isso com a escalabilidade, o controle e a orquestração necessários para transformar boas ideias em negócios valiosos de forma rápida e fácil.

Por que o Kubernetes é essencial?

Aplicações de produção abrangem múltiplos containers. Eles devem ser implantados em vários hosts do servidor. A segurança dos containers tem várias camadas e pode ser complexa. É aí que o Kubernetes entra em cena. Ele oferece os recursos de orquestração e gerenciamento necessários para implantar containers em escala para essas cargas de trabalho.

Com a orquestração do Kubernetes, é possível criar serviços de aplicações que abrangem múltiplos containers, programar o uso deles no cluster, escalá-los e gerenciar a integridade deles com o passar do tempo. Com o Kubernetes, você toma medidas reais para aprimorar a segurança da TI.

Também é necessário integrar o Kubernetes com os serviços de rede, armazenamento, segurança, telemetria e outros para oferecer uma infraestrutura de containers global.

Quer saber mais sobre a  ideal para as atividades da sua organização? Entre em contato conosco.

Tags: , ,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Dicas Memoráveis de DevOps

Artigos Relacionados

Menu