Destaque

Transformação Digital na Prática

Nenhum comentário

Atualmente, utilizamos a tecnologia para resolver qualquer tipo de problema, dos mais simples aos mais complexos. E quando se trata de uma instituição do setor público, muitas vezes, é preciso envolver vários departamentos para resolver uma única questão, o que nem sempre é possível num ambiente “analógico”.

Se numa empresa privada a transformação digital gera diversos impactos positivos, como aumento da receita, maior controle de qualidade do produto e mais agilidade na produção, no setor público, o efeito não é diferente.

Em um cenário tão desafiador como este, não se pode deixar a automação e a digitalização em segundo plano, pois elas são a chave para fazer integração entre todas as áreas, garantindo a centralização de informações, a atualização constante do ambiente tecnológico e a melhoria contínua dos processos.

Também é importante mencionar o papel das ferramentas de comunicação baseadas em RPA (Automação por robôs), inteligência artificial e machine learning, que possibilitam uma comunicação mais direta e transparente com o contribuinte, ampliando a sua participação no desenvolvimento das políticas públicas e na cobrança de resultados. Nos canais oficiais do governo na internet, é possível verificar o orçamento, projetos em andamento e saber como o dinheiro público está sendo gasto.

Novas tecnologias, como as citadas acima, ajudam a aprimorar a experiência do usuário. Com um celular e o uso de ferramentas de automação e de inteligência artificial em aplicativos de mensagens, o cidadão obtém acesso aos serviços com mais agilidade, podendo tirar dúvidas, fazer solicitações de documentos, abrir chamados, entre outros, conforme detalharemos mais adiante.

O importante é que, com a oferta de serviços mais qualificados e canais de comunicação abertos, a satisfação da população aumenta e a valorização dos  serviços, também. Mas é claro que todo esse processo não ocorre de um dia para a noite, por isso, é preciso iniciá-lo o quanto antes.

INICIANDO A TRANSFORMAÇÃO DIGITAL: AUTOMAÇÃO DE PROCESSOS

É impossível falar sobre transformação digital sem falar de automação de processos — ou de processos inteligentes. Essa é uma medida fundamental para ter maior controle e eficiência nas operações.

O RPA – Robot Process Automation — é uma tecnologia de automatização de processos altamente inovadora que permite que determinadas atividades rotineiras e morosas, normalmente realizadas por humanos, possam ser executadas por um software “robô”.

A tecnologia tem ajudado milhares de empresas de todo o mundo a elevar sua produtividade com a otimização de processos, o que melhora a eficiência e a eficácia das suas operações e, por fim, reduz os custos.

Diferente de outras ferramentas de automação, o RPA possui maior flexibilidade de adaptação a todo o tipo de processos, sendo mais adequado àqueles que exigem a execução de tarefas essencialmente repetitivas e lentas, que são parte da rotina de qualquer empresa.

⦿ Processos que possuem tarefas repetitivas e, portanto, com maior propensão à falha humana;

⦿ Com regras pré-estabelecidas;

⦿ Que exigem transporte e transferência de dados;

⦿ Com elevada carga administrativa.

Listamos abaixo alguns dos processos mais adequados para implementação de uma solução RPA:

Alguns exemplos são execução de pagamentos em datas programadas, cobrança, atualização de dados de clientes, geração de relatórios, cálculos da folha de pagamento, atendimento ao cliente, entre outros.

Tendo a RPA como principal aliada, seus funcionários estarão liberados para executar tarefas de nível gerencial e tomar decisões que trarão mais impactos positivos para a empresa, tais como desenvolvimento de estratégias de negócios e relacionamento com clientes.

A partir do primeiro dia de uso dessa tecnologia, você já poderá ter um melhor rendimento da sua equipe, com maior precisão nos resultados, flexibilidade e escalabilidade dos sistemas, disponibilidade 24/7, além de melhorias na experiência dos clientes e usuários.

A evolução do RPA – automação cognitiva

O RPA é apenas o primeiro estágio de automação de processos. A união entre a automatização robótica e o machine learning (ou aprendizado de máquina) forma uma combinação poderosa de um software robô com a inteligência humana.

Com base na automação e na repetição de informações, os softwares robôs podem adquirir a capacidade de interagir com pessoas e até de tomar decisões.

Mas, para que isso seja possível, é necessário criar uma extensa base de conhecimento e ensinar o robô a captar as informações através de comandos programados que utilizam a voz ou outros estímulos.

Veja como funciona a RPA com o machine learning:

⦿ Emula pontos fortes do cérebro humano, incluindo processamento paralelo e memória associativa;

⦿ Capacidade de processar a linguagem natural da fala (PNL), permitindo interação com voz e texto, em dados estruturados e não estruturados;

⦿ Entende/alavanca grandes dados em tempo real para filtrar, processar e extrair informações automaticamente;

⦿ Desenvolve hipóteses baseadas no contexto, fazendo previsões e recomendações ao usuário com base em conceitos e correlações;

⦿ Converte dados de texto, imagens e voz em conceitos e relações com significado.

Quer saber mais sobre transformação digital? Baixe o nosso e-book.

 

Tags: , , ,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Geração Z – Como atender os clientes que nasceram no século 21?

Artigos Relacionados

Menu