Atendimento ao Cidadão, Transformação digital

Autarquia Hospitalar Municipal (AHM)

Padronização de Sistemas de Gestão

Fase 01

Conhecer

A Autarquia Hospitalar Municipal (AHM) administra 11 hospitais no estado de São Paulo sendo que em um deles, o controle era feito por planilhas. Nos demais, o Hospub (sistema integrado de informatização de ambiente hospitalar, de domínio público e desenvolvido pelo Datasus – Ministério da Saúde) era utilizado como ferramenta de gestão.

Entretanto, a arquitetura do Hospub era muito simples em relação à importância dos cadastros que necessitam de validação, podendo ocorrer contestações sobre a veracidade dos dados informados.

Além disso, o sistema não possuía características de sistema integrado global e não era possível extrair relatórios gerenciais por meio dele. Já a segurança e a manutenção do banco de dados eram feitas de forma individualizada, onde cada hospital se responsabilizava pelo backup e demais providências técnicas.

O objetivo da AHM era de que todos os hospitais da rede utilizassem o mesmo sistema de gestão hospitalar e que este estivesse integrado para obtenção de dados estatísticos em tempo real e com o Prontuário Eletrônico do Paciente implantado.

Fase 02

Construir

A Autarquia juntou-se à Memora com o intuito de melhorar a confiabilidade dos dados fornecidos que impactam diretamente no faturamento da AHM. Assim, iniciou-se a identificação da deficiência dos processos existentes, uma vez que não havia um padrão a ser seguido.

Para a adoção da padronização tecnológica, foi realizado um estudo da administração interna de cada hospital. Nele foi identificado o que poderia ser utilizado como padrão e o que seria viável excluir, a fim de estabelecer uma estrutura de processos uniforme em todas as unidades.

A Memora buscou parceria com a Prodam (Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Município de São Paulo) para definição da customização do sistema e também para adesão da Ata de Registro de Preços para implantação da Gestão por Processos.

Havia ainda a necessidade de adequação do Aplicativo de Gestão para Hospitais Universitários (AGHU) de forma alinhada aos processos redesenhados.

Foi criado o Comitê AHM, um grupo de trabalho da Autarquia para execução das tarefas. O Comitê atuou na definição dos padrões a serem estabelecidos, proporcionando apoio à consultoria e aos diretores dos hospitais. A atuação do Comitê proporcionou assertividade nas discussões dos modelos futuros e auxílio na divulgação dos mesmos para os hospitais.

Fase 03

Entregar

O modelo proposto pela Memora foi baseado no mapeamento dos processos de cada hospital e aprovado pelo Comitê e pelos Diretores dos Hospitais. Formou-se uma frente de trabalho para apoiar o estabelecimento do Sistema de Gerenciamento Hospitalar (SGH) e, em seguida, foi implantado o SGH, amparando as atividades de treinamento e suporte técnico, de forma alinhada aos processos.

Também foi criada uma equipe para o mapeamento da estrutura física dos hospitais, que atuou junto ao Comitê AHM para definição das mudanças arquitetônicas a serem providenciadas pela equipe de Engenharia da AHM. O estudo teve como objetivo adequar o espaço físico dos mesmos ao modelo padrão de atendimento do processo de atendimento de Urgência e Emergência nos hospitais.

Novos desafios: encerrada esta fase, a Memora ainda trabalhará junto ao AHM em outras frentes:

  • Desenvolvimento e implantação de indicadores de desempenho para os processos, de forma a permitir a melhoria contínua dos mesmos;
  • Implementação do Prontuário Eletrônico;
  • Implantação do Dashboard – Painel de Indicadores;
  • Roll Out do sistema em todos os hospitais;
  • Implementação do escritório de processos na Autarquia.

Veja também outros cases similares

Menu